quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Pneumatologia - A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO NO VELHO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO

O valor da obra do Espírito Santo acentua-se se observarmos sua atividade no Velho Testamento. Mesmo sendo cristãos do Novo Testamento, a nossa dependência no Espírito Santo aumenta quando contemplamos suas várias obras nas vidas dos heróis da fé do Velho Testamento.

Uma outra vantagem de vermos a doutrina do Espírito Santo nos dois Testamentos é a revelação da maravilhosa unidade da Palavra de Deus. Mesmo a Bíblia nos dando uma "revelação progressiva" Paulo, em nenhum momento, contradiz a Moisés, mas refere-se a ele para que se confirme a doutrina. Tanto os escritores do Velho Testamento quanto os do Novo revelam que o Espírito de Deus é o autor de qualquer bondade que possa existir no homem.

I. A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO NO VELHO TESTAMENTO.

Existem vários referências ao Espírito de Deus distribuídas pelo Velho Testamento. Mesmo a doutrina da Trindade, as vezes, não estando muito clara no Velho Testamento, a personalidade e a divindade do Espirito são reveladas. No primeiro versículo da Bíblia (Gênesis 1:1), a palavra hebraica para "Deus" é usada no plural. Em Gênesis 1:2, o Espírito é expressivamente mencionado. Deus também refere-se a si mesmo no plural (Gênesis 1:26; 11:7) e, pelo menos, em um lugar as três pessoas da Trindade são mencionadas juntas (Isaías 48:16). Muitos dos títulos atribuídos ao Espirito podem ser encontrados no Velho Testamento (Salmos 51:11; Zacarias 12:10; e Jó 33:4).

II. O ESPÍRITO SANTO NA CRIAÇÃO

Muitas das obras divinas são atribuídas às três pessoas da Trindade. Este fato também é verdadeiro na criação. Enquanto o Pai e o Filho são reconhecidos pela obra (Atos 4:24; João 1:3), o Espírito Santo não fica excluído.

A. Ele foi ativo na criação do universo - Gênesis 1:2; Isaías 40:12-13; Jó 26:13
B. Ele foi ativo na criação do homem - Jó 33:4
C. Ele está ativo na preservação da natureza - Salmos 104:10-30; Isaías 40:7.

III. A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA SALVAÇÃO

Desde a queda de Adão, o homem tem permanecido num estado contínuo de depravação. Sem a influência graciosa do Espírito de Deus nunca houve um tempo em que o homem natural pudesse amar, confiar ou vir a Deus. Em todas as épocas o Espírito deve convencer (Gênesis 6:3), vivificar (Salmos 119:25), iluminar (Salmos 119:27) e conduzir a alma a Deus (Salmos 65:3-4). O Espírito Santo tem sido, sempre, o guia e o instrutor do povo de Deus (Neemias 9:20).

A crença que alguns dos crentes do Velho Testamento não tinham o Espírito Santo deve ser rejeitada. Ninguém pode negar que o dia de Pentecostes trouxe uma nova época do Espírito (João 7:37-39; 14:16-17; Atos 1:8), mesmo assim deve ser assegurado que nunca existiu um filho de Deus que fosse destituído do Espírito. A carne nunca pode produzir um Cristão (João 3:3-6; Romanos 8:7,8). Em Provérbios 1:23,2 A sabedoria promete derramar Seu Espírito sobre aqueles que atentam a sua repreensão. Enquanto Cristo estava dando ênfase a futura descida do Espírito Ele foi cauteloso dizendo que o Espírito Santo já estava com os discípulos (João 14:16-17).

A sabedoria como é personificada em Provérbios, na sua maneira mais sublime, não parece ser nenhum outro senão Jesus Cristo. Compare Provérbios 1:23 com João 7:37-39. Estude especialmente a última metade de Provérbios 8. Compare também cuidadosamente Lucas 11:49 com Mateus 23:34.
Outro erro ouvido as vezes é o ensinamento que os crentes do Velho Testamento podiam perder o Espírito. Alguns usaram o caso de Saul (I Samuel 16:14) para provar esse ensinamento, mas estes estão confundindo a obra do Espírito Santo na salvação com a Sua obra ao equipar os homens para o serviço de Deus. O Espírito Santo vem aos homens e sai dos homens de várias maneiras, mas nunca em relação à salvação. Sugerir isso é o mesmo que negar a segurança tida pelo povo de Deus (Salmos 37:24).

IV. A OBRA DO ESPÍRITO NA REVELAÇÃO

Da mesma maneira que Cristo prometeu que o Espírito Santo seria nosso professor, o Espírito Santo ensinou os crentes do Velho Testamento.

A. Ele inspirou os profetas - II Samuel 23:2; Ezequiel 2:1-2; Miquéias 3:8
B. Ele inspirou as Escrituras do Velho Testamento - II Pedro 1:21; Atos 1:16
C. Ele instruiu o povo de Deus - Neemias 9:20

V. OS DONS ESPECIAIS DO ESPÍRITO FORAM MANIFESTADOS NO VELHO TESTAMENTO.

A. Dons Políticos - Gênesis 41:38; Números 11:25; 27:18. Foi o Espírito de Deus quem deu a Israel Seus lideres


B. Dons Morais.
1. Coragem - Juízes 6:34; 11:29
2. Indignação - I Samuel 11:6

C. Dons Físicos.
1. Força - juizes 14:6; 15:14
2. Capacidade mecânica - Êxodo 31:2-5
Tudo isso deve nos ensinar o significado de Zacarias 4:6. Sem o Espírito de Deus não podemos oferecer nenhum serviço a Deus.

VI. AS PROFECIAS SOBRE O ESPÍRITO NO VELHO TESTAMENTO

São frequentemente estudadas as profecias que referem-se a Cristo no Velho Testamento, mas não devemos esquecer aquelas que predizem a vinda e a obra do Espírito de Deus.

A. Profecias sobre a obra do Espírito durante o ministério terrestre de Cristo - Isaías 61:1-3.

B. Profecias sobre a obra do Espírito durante o reino de Cristo - Isaías 11:1-9.

C. A profecia da descida do Espírito Santo no Dia de Pentecostes - Joel 2:28. [O autor deve mencionar que ele não considera o Pentecostes uma completa cumulação deste versículo.]

D. Profecias sobre a futura obra do Espírito Santo com os judeus - Isaías 44:2-3; Ezequiel 37:1-14; 39:28-29; Zacarias 12:10.



Autor: Pr Ron Crisp
Fonte: www.obreiroaprovado.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Leia também

Related Posts with Thumbnails