domingo, 19 de setembro de 2010

Eclesiologia - A VISÃO DE DEUS SOBRE SUA IGREJA

A forma que o homem vê a igreja é de suma importância, pois como ele imagina no seu coração assim será. Resta saber se o homem vê a igreja da mesma forma que Deus. Por melhor que pareça minha visão sobre ela, se não estiver de acordo com os olhos de Deus, não passa de uma ilusão ótica a respeito da verdade.

Muitas pessoas têm uma visão distorcida sobre o papel, a natureza, o alvo e a esperança da igreja. Na verdade nem sabem do que tratam essas coisas. Alguns pensam na igreja como se fosse um clube social, onde vão para passar o tempo e bater papo nas rodinhas de café ou chá. Outros a vêem como um Teatro, onde a cada culto terá obrigatoriamente que ser recheado de artistas e novidades. Tem até coreografias! Não faltam aqueles que a imaginam como o grande barco que salvará aqueles que estiverem dentro dele. E ainda podemos mencionar o mal de achar que a igreja é o meio mais fácil de ganhar o mundo e suas riquezas. "Lá ficarei abastado", crêem os gananciosos mal informados.

Que grande responsabilidade assumem aqueles que desejam organizar uma igreja dentro do padrão bíblico! Os que isso pretende devem observar fielmente as figuras da igreja e compreendê-las como uma revelação de Deus sobre seu papel, sua natureza, seu alvo, e sua esperança neste mundo.

A Igreja vista como uma “Coluna” e “Esteio” da Verdade - (1Tm 3:15)
"Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade."

Paulo chama a Igreja de coluna, ou seja, O SUPORTE, aquilo que deve sustentar a Verdade; Quando falamos da “Verdade” certamente estamos falando da Palavra de Deus, pois que é dito:“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” (Jo 17:17), e ainda, “A tua palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre” (Sal 119:160)

Temos a verdade sobre o pecado; sobre a redenção; sobre a santificação; sobre as ordenanças; sobre a igreja, etc.

As igrejas verdadeiras são a depositárias autênticas desses ensinamentos preciosos, e devem sustenta-los com toda firmeza;

Que peso de responsabilidade repousa sobre a igreja de Cristo: Preservar e difundir a verdade num mundo cheio de mentiras! A verdade só pode ser preservada neste mundo pelo ministério da Igreja.

Pensemos em como a verdade dá FORÇA e SEGURANÇA para aqueles que estão debaixo dela. Nada pode com a verdade senão a própria verdade. A verdade deu força e segurança aos apóstolos de enfrentarem os fariseus, os soldados e até os imperadores;

Um bom operário na construção civil sabe da importância de uma coluna quando ele está debaixo dela trabalhando. Assim será com os membros de uma igreja, sentir-se-ão dispostos e seguros por suas doutrinas verdadeiras. Mas que medo sentiria ele se soubesse que a coluna é falsa e pode ruir a qualquer momento?

Ser uma coluna e esteio foi o propósito de Deus para a vida de Jeremias, quando chamou-o de “coluna de ferro”. Jr 1:18-19. Ele estaria em posse da verdade de Deus, e muitos lutariam contra essa verdade. Como coluna ele iria sustentá-la, permanecer firme e inabalável no testemunho, e resistir até o fim! De fato, as páginas sagradas revelam a firmeza desse profeta e como foi realmente uma coluna no seu tempo, preferindo atolar-se na lama do calabouço a abrir mão da verdade de Deus para seu povo (Jr 37 e 38).

Duas condições são imprescindíveis para que a igreja seja coluna da verdade:

1. Precisa possuir essa verdade; Como pode uma instituição ser esteio da verdade se não a possui? Que adianta ter o nome de igreja e não possuir as características do evangelho? Muitas igrejas não possuem a verdade sobre o batismo, sobre a Ceia, sobre a Salvação pela Graça, etc.

2. Deve ser fiel e viver a essa verdade. Não adianta possuir a verdade se não queremos ser exatos na sua observância; Os talentos foram distribuídos a todos, mas houve fiéis e infiéis;

Que nossa coluna seja firme, e não se abale como a coluna dos filisteus, pois se assim acontecer, terá a mesma sorte daqueles incircuncisos.

A Igreja vista como uma Casa - (1Tm 3:15)

Paulo também chama a igreja de “Casa do Deus Vivo”: (1Tm 3:15). A igreja é uma casa para os membros da família local. Há boas razões para Deus chamar a igreja de "minha casa", pois ele não só nos tem recebido como filhos , mas também ele mesmo habita pessoalmente em nós. Sendo a igreja um grupo de cristãos, há um ajuntamento, e esse ajuntamento é a casa de Deus.

Uma casa é primeiramente um ponto de encontro. O homem tem uma vida agitada. Uns precisam trabalhar, outros estudar, outros viajar; Mas alguns precisam ficar nela para quando estes voltarem ter a alimentação e o cuidado que vão precisar. De qualquer forma a CASA é onde todos podem se encontrar.

A igreja primitiva tinha um lugar, um ponto de encontro: Quando vos reuni no mesmo lugar” – 1Co 11:20, disse Paulo a enorme igreja de Corinto. Por maior que ela fosse era necessário um lugar para se reunirem.

Um homem sem casa é considerado "andante". Da mesma forma um crente sem a igreja seria como um andarilho pelas ruas. Se alguém perguntasse: "Onde você mora?", então ele não teria resposta.

Portanto como casa a Igreja é o ponto de encontro dos irmãos. É onde se reúnem para receber o ensino do Pai; É o lugar onde se reúnem em volta da Mesa, e tomam a Ceia do Senhor; É o lugar onde se resolvem os problemas da família. É o lugar onde um irmão certamente encontrará o outro. É o lugar onde recebem o conforto uns dos outros. E é ainda o lugar onde podem repousar de seus problemas e restaurarem suas forças.

Bendito lugar de encontro, e bendito aquele que pode dizer como o salmista: "Alegrei-me quando me disserram, vamos a Casa do Senhor" (Sl 122:1). Sim, "Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvar-te-ão continuamente." (Selá.) (Sl 84:4)

A Igreja como casa deve apresentar um ambiente de ordem. Cada membro deve cumprir seu papel e seu dever. Cada um no seu lugar. Uma igreja desorganizada representa muito mal o Evangelho de Cristo; Nessa casa deve haver respeito e harmonia entre seus membros. A falta de ordem ou respeito por ela e dentro dela deve consumir o coração dos crentes de tristeza, tal como aconteceu com Cristo: "O zelo da tua casa me devorou" (Sl 69:9).

Nessa casa também deve haver disciplina e respeito entre os irmãos e à autoridade imposta. "A santidade convém à tua casa, SENHOR, para sempre." (Sl 93:5). Uma casa sem disciplina é uma vergonha no local onde ela se encontra. Os vizinhos vêem, comentam e escarnecem. Da mesma forma a igreja de Cristo, deve possuir uma disciplina firme, pois sem correção os seus membros tenderão a reviver os dias dos juízes: "Cada um fazia o que bem parecia aos seus próprios olhos". Deve ela manter o padrão bíblico de disciplina e não trazer para dentro dela os maus costumes do mundo, antes, resisti-lo e condená-lo com veemência.

A Igreja vista como um corpo - (1Co 12:12-13)
"Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo"

Se é um corpo devemos analisar qual é a origem desse corpo. Se eu, pastor Gilberto, resolvo construir um corpo de barro, com certeza ele será apenas um monte de terra ajuntado. Se eu dividir meu corpo para formar outro, tirando dele alguma parte, com certeza, além de não ter vida na nova criação, irá fazer falta naquele que ficou, causando-lhe percas irreparáveis. A igreja de Cristo tem sua origem na pessoa de Cristo, quando ele disse: "Edificarei a minha igreja..." (Mt 16:18). Da mesma forma que só Deus podia criar uma tal coisa como o ser humano, só ele podia criar uma instituição como a igreja.

A cabeça desse corpo é Cristo. Se sou for olho, dente, perna, braços, ou qualquer outra parte dele é de pouca importância. Só não posso ser cabeça, porque "Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo." (Ef 5:23)

A Característica principal de um corpo é se ele tem vida. Um corpo sem vida não é corpo, é cadáver. Por mais eloqüente que fosse, por maior que tenham sido seus talentos, e por mais forte que tenha sido seus músculos, se está morto já não existem mais. Foi-lhe a Palavra, o talento e a força. Uma estátua também não é um corpo, e mesmo que se pareça com um, não se movimenta, não tem fome e não se reproduz. A vida é tudo numa igreja, e essa vida é dada por Jesus. Quando a vida se vai os vermes compreendem que chegou a sua hora.

O corpo também se caracteriza pela unidade de seus membros: "Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo."

É dito que são um só corpo. Isto é, trabalham para o mesmo fim. Precisam ter os mesmos interesses. Trabalham para o mesmo Senhor. Essa idéia fica clara quando lemos as palavras de Paulo aos coríntios:

"Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer."

Nunca vi os braços de um corpo vivo indo para um lado e suas pernas para o outro. Ao menos que foram amputadas as pernas deveriam ir onde os braços estão indo, e o mesmo se pode dizer dos braços.

A importância da unidade pode ser notada pelas palavras de Paulo aos coríntios: "Sede de um mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco." (2Co 13:11). Sim, o amor de Deus e sua bendita paz são frutos dessa união entre os irmãos da igreja.

No Corpo todos os seus membros são úteis. "Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo?" (1Co 12:16)

Paulo afirma que todos os membros do corpo tem uma utilidade, "e que a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil... De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé. Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria." (1Co 12:6 e Rm 12:6-8).

A igreja deve ser assim. Uns visitam, outros evangelizam, outros varrem, outros oram; outros pregam, e se existe alguns que fazem as diversas funções, bendito seja Deus. Mas não queira ser todo o corpo se é apenas um membro. Não ser útil é errado, mas querer ser todo o corpo é mais errado ainda.

No corpo os membros dependem um dos outros. Há dois males que podem surgir entre os membros: A mania de grandeza, "O olho não pode dizer a mão: Não necessito de ti." (12:15), e o complexo de inferioridade "Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo?" (12:15). Para combater esses dois males Paulo disse: "os membros mais fracos são necessários" (12:22). Não há um lugar onde as pessoas são mais interdependentes do que na igreja de Cristo. Os olhos vêem o copo, mas não pode pega-lo, precisa das mãos, e esta dos pés para que chegue até ele, mas de nada valerá o trabalho se a boca não estiver pronta para abrir e matar a sede. Seria uma ironia todo esse trabalho e a boca permanecer fechada. Eis Deus que fosse assim para que "tenham os membros igual cuidado uns dos outros" (12:25).

No corpo todos os membros são honrados: "Os que reputamos menos honrosos no corpo a esses honramos muito mais".

Comungam no sofrer e na alegria. "De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele."

Ferimos a mão? Todo o corpo sofre; O olho recebe um elogio? Todo corpo se alegra. Repartem entre si os momentos de alegria e tristeza, de descanso e de trabalho.

Os membros do corpo não vivem para si mesmos. A mão não trabalha para seu próprio sustento, mas para o do corpo todo.

O Corpo precisa ser conservado ou morrerá; Precisa ser nutrido, de acordo com o crescimento: Leite para os recém-nascidos; e carne para os adultos. Precisa ficar manter a higiene mental e física. Precisa estar ativo, senão ele atrofia. Precisa amputar os membros que podem levá-lo a morte.

A Grande missão do Corpo: "Crescer e multiplicar-se" (At 2:42-47). Nosso Senhor Jesus Cristo disse que "ninguém pode acrescentar um côvado a sua altura" (Mt 6:27). Da mesma forma é o crescimento da igreja: É dado Deus (1Co 3:6). Mas isso não nos exime de plantar e regar, pois que temos a semente santa, a Palavra de Deus, e é necessário espalha-la ao mundo perdido. O lema paulino para a contribuição deve ser lembrado pelos membros da igreja sempre: "o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundancia, em abundancia ceifará" (2Co 9:6). Pois que o mesmo apóstolo disse: "Como crerão se não há quem pregue", portanto, "preguemos, a tempo e fora do tempo". Que em nossos ouvidos esteja sempre ecoando as palavras de Paulo aos coríntios: "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." (1Co 15:58)

A Igreja vista como um luzeiro - (Mt 5:14 e Ap 1:20)

Jesus considerou o grupo de crentes como "A luz do mundo", e suas igrejas como "Candeeiros". Como candeeiro ela é vista pelos homens: "Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus." (Mt 5:16). A igreja precisa se esforçar para manter erguida sua lâmpada, de tal modo que muitos a vejam, e conheçam a verdade sobre Cristo e sua obra gloriosa na cruz.

A Igreja vista como uma noiva - (2Co 11:2 e Ap 22:17)

"Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo." E, "A noiva diz vem"

A Igreja vista como uma noiva é uma das figuras mais delicadas de toda a Bíblia. Imaginar isso é entrar no coração de Deus, dAquele que tem uma festa preparada para comemorar "As Bodas do Cordeiro" com sua noiva.

Como noiva ela é o objeto de desejo noivo – que é Cristo; "Como o noivo se alegra da noiva, assim se alegrará de ti o teu Deus." (Is 62:5).

Toda noiva que se preze há de manter um padrão de pureza e separação. A pureza não depende de bens materiais nem de cultura. Pureza tem a ver com o caráter. A pureza da igreja se mede pela pureza de seus membros;

A noiva deseja agradar o noivo. Eu sou do meu amado, e ele me ama." (Ct 7:10). Agradar implica em fazer o que ele ordena; Cabe a igreja pregar, fazer discípulos e batiza-los;

A noiva se apronta para o dia do casamento. Da mesma forma que uma noiva procura se aprimorar nas artes culinárias, fazer seu enxoval, e manter a vigilância quanto ao dia que se aproxima, tal deve ser o papel da igreja. "Conheçamos e prossigamos e conhecer o Senhor". Não sejamos como as cinco virgens despreparadas, que tinham luz por causa do pavio e não por causa do azeite, pois sem o Espírito Santo nenhuma igreja pode estar preparada para receber o noivo celestial. O Espírito Santo prepara a igreja em fazê-la familiarizar-se com a Palavra de Deus.

A noiva aguarda ansiosa e confiante "o dia das bodas". Sabe que o noivo virá buscá-la e a desposará para sempre. Ela confia nas palavras do noivo que disse: "E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também." (Jo 14:3). Que grande festa será no dia em que Cristo descer nas nuvens e buscar sua noiva!

Autor: Pastor Gilberto Stefano
Fonte: www.obreiroaprovado.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Leia também

Related Posts with Thumbnails