terça-feira, 2 de novembro de 2010

História da Igreja - A IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA E OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

A ORIGEM DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

A Igreja adventista tem duas origens distintas. A primeira está ligada ao nome ADVENTISTA. Não era para ser uma nova igreja, mas era uma crença na segunda vinda de Cristo pregada pelo pastor Guilherme Miller. A segunda está ligada ao nome Sétimo Dia, totalmente contrária a fé de Miller e implantado por uma mulher chamada Ellen G. White.

A crença do adventismo foi iniciada em 1818, por Guilherme Miller, um fazendeiro americano. Sua família foi toda batista. Havia entre seus primos alguns que eram pastores batistas. Mesmo assim desviou-se em 1810, e só regressou depois de ter servido o exercito em 1814. Ao aceitar Jesus mergulhou ele num profundo exame da Bíblia. Atraíram-no particularmente as passagens de Daniel e do Apocalipse, levando-o a investigar a data mais provável do fim do mundo.

Já em 1818, fixara Miller a data do fim do mundo (ou advento, de onde vem o nome adventistas), para o ano de 1843. Diz ter ouvido uma voz interior que lhe insistiu: "Vá e di-lo ao mundo". Desde então, ajudado por muitas igrejas batistas, metodistas e congregacionais, proclamava o ADVENTO. Pregou o advento durante dez anos por toda a costa oriental dos EUA. Muitos de seus ouvintes começaram a pregar também. Assim o advento se espalhou como uma febre epidêmica.

Pessoas houve que começaram a preparar o vestuário para o dia da ascensão. Passando o ano de 1843 sem o fim do mundo, o profeta Miller marcou-o para o dia 21 de Março de 1844. Neste dia, milhares de pessoas, vestidas de branco, passaram a noite toda esperando Jesus. Foram decepcionados. Miller descobriu que estava errado. Voltou a sua congregação e pediu desculpas por tão grave erro. Até voltou a ser um pastor batista. Infelizmente o mesmo não se deu com alguns de seus seguidores, que a partir de 1844, formaram o movimento do ADVENTISMO.

De 1844 a 1860, os seguidores de Miller, sendo uma boa porcentagem deles batistas excluídos, foram conhecidos apenas como adventistas. Continuaram na insistência por datas. Quase uma por ano até o ano de 1877.

Entre os fiéis seguidores de Miller estava a senhora Ellen G. White, que, depois de ver fracassadas outras tentativas de marcação de datas, afirmou ter tido visões dos céus que lhe revelara toda a verdade. Afirmava ela que o santuário de Daniel 8,13-14, está no céu e não na terra. Cristo teria vindo em 22 de Outubro de 1844 a esse santuário celestial. A próxima visão de Ellen foi sobre a guarda do sábado, de onde surgiu o complemento do nome Adventista do Sétimo Dia. Diz a Sra. White que teve uma visão havia onde uma arca no céu e nela estavam escritos os dez mandamentos. Dos mandamentos se destacava o quarto, porque se apresentava dentro de um circulo de luz. Entendeu ela que esse mandamento precisava receber maior atenção que os outros. Sua mensagem foi aceita pelos membros do adventismo e foi assim que surgiu a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

A ORIGEM DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Esta seita foi formada por um homem que sentia verdadeiro ódio pelas comunidades cristãs. Seu nome era Charles Taze Russel, nascido na Pensilvania em 1852. De origem presbiteriana, passou pela igreja Congregacional e se tornou membro da nova seita, a dos adventistas do sétimo dia. Durante muito tempo foi um verdadeiro fã do adventismo. Tomando o seu próprio caminho, começou a fazer estudos bíblicos semanais com um grupo composto inclusive de pessoas de outras igrejas evangélicas. Não demorou muito, lançou sua própria profecia, em nítida semelhança ao fundador do adventismo: "A segunda vinda de Cristo se daria em 1914".

Logo começou a discordar de muitos pontos doutrinários dos adventistas e, em 1872, reunindo alguns simpatizantes de suas idéias, começou a organizar o movimento que hoje é conhecido como "Testemunhas de Jeová". Antes desse nome tiveram muitos outros. Somente entre os anos de 1917 a 1926, mudaram suas doutrinas nada menos que 148 vezes. Nem que Jesus é Deus. Dizem que o Espirito Santo não é uma pessoa inteligente. Jesus era o arcanjo Miguel. Não existe inferno, além muitas outras heresias que só eles mesmos para acreditar. Pior. Como tudo que é errado tendem a crescer cada vez mais.


Autor: Pastor Gilberto Stefano
Fonte: www.obreiroaprovado.com

12 comentários:

  1. Isaías 4:1 diz que nos últimos dias: "Sete mulheres, naquele dia, lançarão mão de um homem, dizendo: Nós mesmas do nosso próprio pão nos sustentaremos e do que é nosso nos vestiremos; tão somente queremos ser chamadas pelo teu nome; tira o nosso opróbrio." Biblicamente, mulher quer dizer igreja; homem simbolicamente significa Jesus, nas profecias tudo é simbólico. Aqui está uma das coisas mais duras da Bíblia. Muitas igrejas lançarão a mão de Jesus e dirão: "Vamos comer do nosso próprio pão." O que é pão? Leia em Mateus 4:4: "...Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus." Qual é o pão espiritual? A Palavra de Deus. Mas, estas igrejas vão a Jesus e dizem assim: "Nós comeremos do nosso próprio pão. Não queremos o Teu pão. Guarda a Tua Bíblia. Nós não o queremos. A única coisa que queremos é o Teu Nome. Queremos ser chamados de igreja cristã. Queremos ser chamados de igreja de Deus, no entanto, não queremos o Teu pão. Portanto, leve a Tua Bíblia." Há igrejas que obedecem qualquer coisa, a qualquer tradição, menos à Palavra de Deus. Então, devemos ter muito cuidado e este programa deveria servir como um desafio espiritual para que as pessoas sinceras, naturalmente, procurem a Palavra de Deus e verifiquem se aquilo que elas querem está na Bíblia. Por que existem então tantas igrejas, se existe somente uma Bíblia? Eu lhe explico, de uma maneira bem interessante, provocando até um pouco de riso: uma pessoa abre a Bíblia, está escrito 'branco'. Está claro: b-r-a-n-c-o, branco. Não tem como negar que está escrito branco. Mas, a pessoa fecha a Bíblia e diz assim: "Sim, eu sei que está escrito branco, mas o branco é uma cor que não tem vida; o azul fica mais bonito. Então, fecha a Bíblia e diz: "Embora esteja escrito branco, vai ser azul." Aí aparece a igreja do azul. Então vem outro, abre a Bíblia: branco. Está escrito branco, não tem como negar. Fecha a Bíblia e diz assim: "Tudo bem, está escrito branco, mas Jesus morreu na cruz (e é verdade que Ele morreu na cruz). O sangue de Jesus é vermelho (e isto também é verdade). E já que o sangue de Jesus é vermelho, então vai ser vermelho." Mas isto não é verdade. Está escrito branco, mas fazem uma dedução, outra dedução, e chegam à conclusão de que é vermelho. Porém, se você abre e lê na Bíblia está escrito branco, não há como discutir. Então, aparece a igreja do vermelho. Já temos a igreja do azul e aparece a igreja do vermelho. Vem outro, abre a Bíblia, está escrito branco, não tem como negar. Reúne-se e diz: "Mas a Santa Madre Igreja diz que não é branco, é verde." Mas a Santa Madre Igreja não é autoridade! A única autoridade dos seres humanos é a Palavra de Deus, nenhuma Santa Madre Igreja. A única autoridade é a Palavra de Deus. Agora, se todos os seres humanos fossemos humildes e pegássemos a Bíblia e a lêssemos e obedecêssemos o que a Bíblia diz, haveria uma só igreja, que seria a igreja da Bíblia. E o desafio é: aquilo em que você crê está fundamentado na Palavra de Deus? Você tem base para crer naquilo que crê?
    - Eu acho que não há dúvida de que nós temos que estar enraizados na Palavra de Deus. O objetivo do programa é que você viva baseado naquilo que está escrito, porque nada, ao longo dos séculos, pode superar a autoridade do que disse o Senhor através da Sua Santa Palavra. Que este comentário leve você à reflexão na Bíblia, ao estudo, ao aprofundamento, mais do que fazer parte de uma igreja, mas que você tenha consciência de que acima de tudo, a nossa vida deve estar em humildade e em submissão ao Senhor Deus, soberano do Universo. E se o Espírito Santo falar ao seu coração, se a Palavra de Deus lhe convencer, aí sim, você tome uma decisão. Mas, tome uma decisão não porque seres humanos, pastores, seja lá quem for, esteja persuadindo, forçando ou mesmo tentando iludir você. E que Deus esteja com você e que Seu Espírito fale ao seu coração e que a Palavra de Deus seja exaltada.

    ResponderExcluir
  2. olha que o espirito do senhor Deus te ilumine cada vez mai pois esta e a minha pregacao nao adianta doutrina se o homem nao obedecer a santa palavra de Deus nada lhe adiantara .
    pr. jaeder

    ResponderExcluir
  3. Acho que vc estar precisando estudar a Biblia antes de dizer que a Igreja Adventista
    e seita. Desde quando obedecer os 10 mandamentos de Deus é seita? OS escribas e fariseus tambem chamaram aos apostolos de seguir uma seita por pregar as verdades Biblicas. .O quarto mandamento 'e dia santo , separado, santificado e abençoado por Deus, Jesus Cristo nao mudou este mandamento, me mostre na Biblia onde estar escrito que o domingo pertence a algum mandamento de Deus, O Senhor Jesus Cristo mesmo disse " nao pensem que eu vir revogar nem destruir a Lei e Os Profetas, ao contrario, eu vir cumprir" outra passagem " Jo 14 se me amares verdadeiramente guardarei os meus mandamentos" a Igreja verdadeira é a que guarda os mandamentos de Deus e nao mandamento de uma igreja prostituta (roma papal) e de um imperador (roma pagã) que mudou a guarda do sabado para o Domingo, entao meu irmao, Examine as Escrituras pois assim estar escrito na Palavra de Deus.

    Luciano Brito
    lubrisan@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. temos que obedece vamos guarda o sabado circuncidar o prepúcio nós como um bom povo de DEUS temos que esquece da despençasão da graça e viver a antiga aliança lêi e os profetas . Jesus cumpriu como um bom judeu e você sera que consegue

    ResponderExcluir
  5. Graças à Deus não preciso disso, pois a Bíblia diz que Jesus já cumpriu toda a Lei por mim, e por isso não preciso de mais nenhum sacrifício humano!

    ResponderExcluir
  6. Prezado AR...
    Então, se Jesus cumpriu tudo por mim, posso viver uma vida de desobediência? Não existe uma lei unicamente para se referir ao sábado. Este é apenas um dos dez itens que fazem parte da lei escrita pelo dedo divino. Se vc estiver certo em sua conclusão, então podemos matar, desonrar nossos pais, mentir, adulterar...( Isso é simplesmente INCONCEBÍVEL!!!) pois Jesus teria pregado toda a lei na cruz.
    Na matemática de Deus é assim: 10 - 1 = 0. Se Jesus aboliu a lei, aboliu por completo. Caso contrário, precisamos ser humildes e obedientes à Sua Palavra, inclusive no que se refere à guarda do sábado. E isso requer fé e submissão ao Senhor!
    Leia estes relatos BÍBLICOS com ORAÇÃO: Mat. 19:16-22; 5:17 e 18; Rom. 1:25 e 3:31; I João 2:6 (acho o verso 4 forte demais! Dan. 7:25; Marcos 7:6-9)

    ESTAREI ORANDO POR VC!

    ResponderExcluir
  7. Olá "Anônimo"! Pena que não quis se identificar!
    Então...
    Sim Jesus cumpriu toda a Lei por mim morrendo naquela cruz horrenda, fez o sacrifício perfeito e a partir de Jesus toda escrita de Lei que havia contra mim para condenação foi retirada, mas isso não quer dizer que eu posso fazer de minha vida o que bem entender. Não estou dispensando da Lei, só não preciso cumprí-la mais como obrigação, mas sim por gratidão ao que Deus fez por mim através de Jesus!
    A graça me dispensa de cumprir a Lei como forma de ser aceito por Deus, mas não me dispensa de obedecer a Deus.
    Sei que em relação ao sábado vamos entrar em uma discussão sem fim. Não tenho interesse nisto. Mas gostaria de entender porque uma Lei tem supremacia sobre outras, e se esta Lei me é oferecida como meio de ser aceito por Deus para que serve então a fé na obra redentora de Jesus na cruz? Onde fica a salvação por graça e fé somente e não por obras da Lei?
    Temos muitas diferenças doutrinárias e não conseguiremos nos "entender" porque somos todos "orgulhosos" querendo defender cada um a sua "correta doutrina bíblica de pontos de vistas particulares ou denominacionais".

    Então... acho que ESTAREI ORANDO POR VC TAMBÉM!

    ResponderExcluir
  8. Prezado irmão, nao me identifiquei pq nao sei como fazer... Como vc usou iniciais, vou seguir teu exemplo: pode me chamar de JP.

    Eu entendo perfeitamente a tua posição pq já assumi-a, até q permiti q a própria Bíblia respondesse meus questionamentos.

    Há mais de duas décadas paro minhas atividades rotineiras e seculares nas horas do sabado e sinto-me ricamente beneficiada em todos os aspectos. Faço isso em reconhecimento de que Deus é meu Criador (o sábado e a família foram instituídas por Deus no Éden, antes mesmo da entrada do pecado em nosso planeta) e também em reconhecimento dEle como meu Redentor (até em sua morte, Jesus descansou na tumba nas horas do sábado).

    Não quero ser insistente demais, mas gostaria de pedir q vc analisasse com muita cautela e ORAÇÃO os textos q falam da Lei e da Graça. Se o apóstolo Paulo observava o sábado como dia de guarda, mesmo quando esteve entre os gregos, pq ele falaria contra algo que ele seguia? (E olha que isso ocorreu décadas depois da morte de Jesus!)

    Somos salvos pela fé. A salvaçao, com toda certeza, é dom de Deus, mas a fé nao anula a necessidade de obedecermos à Palavra de Deus.

    Não voltarei a te incomodar, respeito sua decisao e escolha. Só gostaria de te indicar um programa do canal NT (Novo Tempo), o nome do programa é "NA MIRA DA VERDADE". Ele é apresentado AO VIVO nas terças às 21:00h e nas quintas às 14:00h. Mesmo na net vc poderá encontrar textos, vídeos e depoimentos acerca de inúmeros temas abordados na Bíblia. Eles tem um blog muito legal... Muitas pessoas de inúmeras denominaçoes tem participado e tem gostado, espero q vc goste tb!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá JP! Obrigado pelos teus comentários!
    Concordo com você que devemos permitir que a própria Bíblia responda nossos questionamentos.
    Entenda por favor que você não me incomoda. Fico contente que hajam pessoas a fim de debater temos importantes da Palavra de Deus.
    Vamos realmente, você e eu, deixar que Deus nos fale por meio de sua Palavra. Jamais tenhamos a pretensão de ser detentores do conhecimento de toda a verdade aqui neste mundo, é impossível. Que o que nos é revelado por Deus possamos acolher com gratidão, humildade e obediência.
    Entenda que não estou dizendo que você está errado, mas também não quero ser assim julgado por você.
    Por favor, fique a vontade de comentar e expor a sua opinião em nosso blog o quanto desejar. Seremos gratos por isso.
    Que Deus nos conduza!

    ResponderExcluir
  10. Jurandir C. Gouveia27 de maio de 2011 14:43

    Olá, sou pastor da igreja adventista e quero parabeniza-lo pelo seu blog. Que a mensagem do sacrifício e da graça de Cristo alcance a todos. Primeiramente me permita fazer uma correção. Ao mencionar o sábado, vc diz que foi a segunda visão de Ellen G. White. Essa informação não procede, demorou algum tempo até que ela tivesse essa visão.
    Gostei muito do seu comentário sobre a graça de Deus. Muitas pessoas não entendem o verdadeiro significado da graça. Adão e Eva foram condenados à morte porque transgrediram a lei que Deus tinha estipulado. Uma vez que pecado é transgressão da lei (IJo 3:4), isso significa que eles pecaram. O preço do pecado é a morte (Rm 6:23).
    O ser humano contraiu uma dívida que lhe era impossível de pagar. Mesmo que fosse possível que o ser humano guardasse todos os mandamentos, sem transgredir nunca, ainda sim o ser humano seria pecador, por causa da natureza pecaminosa. Pecado na Bíblia é mais do que ato de pecar, é a própria natureza humana.
    Por isso fez-se necessário que viesse Cristo e cumprisse toda a Lei (Mt 5:17) vivendo em conformidade com a Lei e vencesse onde Adão caiu, sendo obediente até a morte e morte de Cruz (1Co 15:22; Fp 2:8).
    Jesus nunca condenou a lei, pelo contrário, ele cumpriu a lei. Jesus nunca disse para não guardar a lei, pelo contrário Jesus elevou a norma da Lei. Se antes matar era só o ato praticado, agora desejar o mal do próximo já é matar. Se antes adulterar era só o ato, agora pensar de maneira maliciosa já é adultério (Mt 5:21,22,27,28). Jesus elevou a norma, ele não a rebaixou. Ele foi mais profundo, ele foi atrás das intenções, da raiz do pecado. Interessante que ele estava citando partes dos 10 mandamentos.
    Com o sacrifício de Cristo, minha dívida foi paga. Minha salvação é de graça, não preciso fazer nada para ser salvo, Cristo já fez tudo. O mal entendido com relação a lei é sobre a função da lei. Biblicamente a lei não tem nenhuma função pra minha salvação. O livro de Gálatas deixa isso muito claro e a luta de Paulo sempre foi combater os judeus que ainda achavam que podiam ser salvos pela lei. Em suas cartas o apóstolo deixa claro que a lei não salva, nem ajuda na salvação. Somos salvos só pela graça. Mas alguns acham que só porque a lei não salva a gente não precise guardar a lei. Ora, a lei não salva porque essa não é a função dela. Nunca foi. A função da lei é mostrar o pecado e trazer o pecador para perto de Cristo. A função da lei não é salvar, a função da lei é apontar o pecado (Rm 7:7). Os mandamentos mostram a malignidade do pecado (Rm 7:13). Essa é a função da lei. Nesse sentido ela nunca foi abolida. Tanto que Paulo insiste na utilidade da lei.
    Tentar ser salvo por obras humanas é minimizar o sacrifício de Cristo. Mas ignorar os mandamentos de Deus é revelar que não O amo (1Jo 2:4, 5:2,3; Jo 14:15).
    Há os que dizem que todos os mandamentos continuam em vigor, menos o sábado. Então eu pergunto: Onde há na Bíblia um indício sequer disso? Pelo contrário, mesmo Jesus se declarou o Senhor do Sábado (Mt 12:8), afinal sendo Ele mesmo o próprio Deus encarnado, fora Ele quem instituíra os 10 mandamentos, Ele é o Senhor do Sábado. Em nenhum momento Cristo transgrediu o sábado. Ele guardava o sábado da maneira como Deus queria que o sábado fosse guardado: fazendo a obra de Deus, curando, pregando, ensinando. Serviço abnegado de serviço e adoração. Há quem diga que Jesus violou o sábado. Esses estão fazendo a mesma obra que os fariseus, pois esses acusavam Jesus de guardar o sábado (Mc 3:2). Se Jesus não tivesse guardado o sábado, Ele teria pecado, pois essa é a Lei de Deus. Ele cumpriu a lei, não revogou.

    ResponderExcluir
  11. Jurandir C. Gouveia27 de maio de 2011 14:44

    Há os que dizem que após a morte de Cristo o sábado deixou de ser guardado. Mas não há uma passagem na Bíblia que diga isso ou ao menos que dê a entender isso. Pelo contrário. As mulheres guardaram o sábado (Lc 23:56). Os discípulos guardaram o sábado (At 16:13).
    Não há portanto nenhuma evidência bíblica de que o sábado tenha sido abolido, assim como todas as leis dos 10 mandamentos.
    Nós, como adventistas do sétimo dia, não guardamos o sábado para sermos salvos ou para termos um favor especial diante de Deus. Pode existir um ou outro membro que pense dessa forma, mas não é esse o ensino e pensamento da Igreja. Nós guardamos o sábado simplesmente porque Deus pediu. Guardamos um sábado pelo que ele representa: Deus é meu criador (Ex 20:8-11). Guardamos os mandamentos de Deus como resposta ao amor de Deus, porque o amamos (Jo 14:15).
    Quando vemos Cristo morrendo na Cruz do Calvário, pagando o preço pelo meu pecado, morrendo porque Adão não pode cumprir a Lei, como é que eu vou ficar sem servi-lo? Ao ver a Cristo morrendo por mim, meu desejo é servi-lo, cumprir sua vontade, porque Ele me salvou. Note que os 10 mandamentos são dados após o livramento do povo (Ex 20:2). Primeiro Deus salvou o povo, depois pediu que eles guardassem os mandamentos.
    Eu não guardo os mandamentos para ser salvo, mas porque Cristo me salvou.
    Se eu não guardo os mandamentos eu estou dizendo pra Deus que eu não O amo, que ele pode ser meu Salvador, mas não meu Senhor.

    ResponderExcluir
  12. Caro Pastor Jurandir, muito obrigado pelos teus comentários!

    ResponderExcluir

Compartilhe

Leia também

Related Posts with Thumbnails